TInformando - links para os meus blogs, YouTub e facebook http://tinformando-meus-blogues.blogspot.com/

sábado, 15 de abril de 2017

Pressão do Olho: Tudo que você precisa saber!

Live! As pessoas com baixa visão e o uso da bengala verde.

Live! As pessoas com baixa visão e o uso da bengala verde.
No dia 18 de abril, às 21h, o Mundo Cegal promove sua terceira live, dessa vez, com o tema: As pessoas com baixa visão e a bengala verde.
Manoel Negraes, Rafael Braz e Fernanda Shcolnik conversam conosco sobre as características da baixa visão, origem e objetivos da bengala verde e outras questões importantes para o debate no Brasil.
O evento poderá ser acompanhado em tempo real e nossos convidados farão uma apresentação e responderão à perguntas sobre a bengala verde.
Manoel Negraes.
Bacharel em Sociologia e Política, pós-graduado em Sócio-Psicologia e pós-graduando em Antropologia Cultural. Sócio-proprietário da Vias Abertas - Comunicação, Cultura e Inclusão.
Rafael Braz.
Graduando do 8º semestre do curso de Psicologia da Universidade Unilasalle Canoas - Pesquisador de iniciação científica na área de Saúde e Desenvolvimento Humano da Universidade Unilasalle Canoas - Consultor/Revisor em Audiodescrição para produções artísticas e culturais.
Fernanda Shcolnik.
É professora de português e literatura, Doutora em literatura comparada pela UERJ e diretora de comunicação da Associação dos Deficientes Visuais do Estado do Rio de Janeiro - ADVERJ.
Acompanhe no link

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Nota de Esclarecimento

NOTA DE ESCLARECIMENTO DA ONCB


Entrada
x
NOTA DE ESCLARECIMENTO DA ONCB
Entrada
x
https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/unauth_avatar_red.png
Diniz <mundo@mundocegal.com.br>
23:49 (Há 6 minutos)
https://mail.google.com/mail/u/0/images/cleardot.gif
https://mail.google.com/mail/u/0/images/cleardot.gif
https://mail.google.com/mail/u/0/images/cleardot.gif
para divulgacoes
https://mail.google.com/mail/u/0/images/cleardot.gif

Nota de Esclarecimento

Com relação ao e-mail intitulado “Operação Lava Jato finalmente começa a investigar as instituições de cegos do Brasil”, disparado no dia 11/04/2017 pelo Portal da Deficiência Visual, a Organização Nacional de Cegos do
Brasil / ONCB, vem a público esclarecer o que segue:

1 – A operação desencadeada pela Polícia Federal a partir de março de 2014, em parceria com o Ministério Público Federal, chancelada pela 13ª Vara Federal de Curitiba-PR, popularmente conhecida por operação “Lava Jato”,
não possui qualquer linha investigativa referente as instituições que atuam na prestação de serviços ou na defesa e na garantia dos direitos das pessoas cegas ou com baixa visão;

2 – A LARAMARA (Associação Brasileira de Assistência à Pessoa com Deficiência Visual), pessoa jurídica de direito privado, mencionada na citada reportagem veiculada na televisão no último domingo 09/04/2017, como outras 85 entidades, integra o quadro de Afiliadas a ONCB e não a sua Diretoria Executiva, tendo em vista, que o referido órgão administrativo da Organização Nacional de Cegos do Brasil, é constituído na sua totalidade por pessoas físicas, não havendo lugar para pessoas jurídicas em sua
composição;
3 – Outrossim, é imperioso consignar que é de conhecimento público que o sociólogo e radialista Clóvis Alberto Pereira, renomado consultor em acessibilidade e inclusão social, possui um vínculo de 19 anos com a Laramara, primeiramente como atendido, e a posteriori como colaborador da supracitada entidade, e unicamente por sua militância no segmento das pessoas com deficiência visual atualmente ocupa o posto de I VicePresidente da ONCB, o que não guarda qualquer relação com a narrativa trazida pelo e-mail em tela;

4 – Nesse sentido, são incompreensíveis e obscuras as razões que motivaram o Portal da Deficiência Visual a engendrar e difundir uma narrativa associando a Organização Nacional de Cegos do Brasil as investigações da “Lava Jato”, sobretudo por se tratar a ONCB de Entidade que jamais teve seu nome/CNPJ vinculado a qualquer tipo ou grau de irregularidade;

5 – Ademais, mister se faz expressar integral solidariedade à Laramara que há mais de 25 anos presta relevantes serviços às pessoas com deficiência visual, seus familiares de todo o Brasil e  aos profissionais, inclusive do exterior, ligados ao tema, e destacar que mesmo na matéria, a entidade não foi tratada como investigada, mas sim como vítima, que ao tomar ciência de possíveis irregularidades, não protelou um só instante em tomar as medidas internas pertinentes e denunciar a situação ao ministério público e outros órgãos competentes.

6. A Organização Nacional de Cegos do Brasil, representante de 86 entidades atuantes na habilitação, reabilitação e defesa de direitos da pessoa com deficiência visual, manifesta total apoio as investigações realizadas pela polícia e pelo Ministério Público, desejando que os verdadeiros culpados sejam devidamente responsabilizados e exemplarmente punidos pela justiça na forma da Lei.

Brasília-DF, 13 de Abril de 2017.

A Diretoria.